Pesquisar este blog

Postagem 31: Fim de relacionamento (lado bom)

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 3 comentários
Tem o bom e o ruim...


Mas depois da tempestade vem a bonança. Amadurecemos e aprendemos a nos respeitar como pessoa, como individuo. Aprendemos com os erros, aonde falhamos. Ficamos fortes e prontos para novas pancadas da vida. Foram momentos bons? Foram, mas nem de longe os melhores da minha curta vida até o momento.

Postagem 30: Fim de Relacionamento (lado ruim)

0 comentários
Tem o bom e o ruim...


O ruim é que você fica mal, na fossa, sem vontade de nada por algum tempo. Você, em alguns casos, fica sem entender porque que aquilo aconteceu quando não há um motivo claro. Vai remoer memórias para encontrar aquele momento, aquela faísca, aquele lugarzinho que deu origem a tudo que veio depois. E não, você não vai achar. Você vai ficar magoado, triste, chateado. E por respeitar a pessoa com quem você teve bons momentos, você não dirá a ela tudo aquilo que sente a respeito do que passou.
E esse nó ficará na sua garganta, esse peso ficará nos seus ombros, até você ser sincero e se abrir, honestamente, e dizer tudo que tem a dizer, mesmo que isso magoe profundamente a outra pessoa.

Postagem 29: Frescura

0 comentários
Gente fresca é uma merda foda.


Como tem gente fresca. E frescuras pra tudo quanto é coisa. Eu sei, eu sou um tanto fresco pra algumas coisas que não gosto, mas tem gente que se supera a todo instante. Ter frescura por conta do dedinho direito do pé esquerdo do namorado, pelo simples fato dele ser maior que o anelar? Frescura quanto ao fato de alguém falar palavrão? Sou velho e sou chato e não aceito essas coisas...

Postagem 28: Desafios

0 comentários
Challenge Accepted.


A todo momento passamos por desafios. Bons, maus, difíceis, fáceis, todo o tipo.
Desafios de trabalho, de casa, da faculdade, de superação.
Os mais engraçados, são os de amigos, como comer algo que não deveríamos, pular de cabeça numa piscina rasa, esse tipo de coisa sadia.
Escolhe aí....challange accepted.

Postagem 27: Julgamento

domingo, 26 de dezembro de 2010 0 comentários
A qualquer momento.


Todos os dias, em todos os lugares, em todas as ocasiões. Julgamos as pessoas sem as conhecer. Apenas um olhar é o suficiente para definir se aquela pessoa é chata, se aquela outra é engraçada. A todo o momento fazemos isso. Afinal, o que fica, na grande maioria das vezes, é a primeira impressão.

Postagem 26: Malas e Balanço

sábado, 25 de dezembro de 2010 0 comentários
No final das contas...




Dois mil e dez. Ou simplesmente 2010. Um ano para ser lembrado por muitos e esquecido para muitos outros. Infelizmente (ou não) eu me enquadro na segunda categoria. Esse foi um ano praticamente perdido pra mim, afinal, se eu começar a falar muito em pensar, só vem coisa ruim à minha cabeça. Termino de relacionamento, tranca faculdade, sem fazer nada da vida, louca. Enfim...
Mas, se eu parar para pensar, algumas coisas salvaram esse ano e algumas pessoas me salvaram. Não vão dar nome aos bois para não ser injusto, mas descobri esse ano quem realmente é e com quem eu devo gastar saliva falando que é meu amigo. São poucos e posso contar numa mão só, se bobear. Além disso, criei meus blogs, tirei minha carteira de motorista, passei a sair e beber, a zaar mais e não ligar tanto para besteiras.
Aprendi coisas, não ser manipulável por outros, não se jogar em cabeça em coisas que não valem a pena, relevar pessoas mentirosas e que não ligam para os outros. Aprendi a ser hipócrita quando preciso.
Dois mil e dez. Ou simplesmente 2010. Se houvesse duas malas: uma de coisas boas e outra de coisas ruins, as de coisas ruins eu jogaria fora e só levaria comigo o que fosse de relevante.

Postagem 25: Moralidade

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010 1 comentários
"Primeiro comer, a moral, depois."


Ter moral é uma faca de dois gumes. Por um lado você pensa no antes, durante e depois de qualquer decisão, antes mesmo de toma-la. Você pensa em tudo, se isso vai ser benéfico ou não, se trará remorsos num futuro próximo ou distante. Esse é o lado bom. 
O outro lado disso é que, por ter um senso moral tão aflorado, você faz com que certas coisas não acontecem pelo simples fato de isso ir contra sua moral. E se, toda vez ela interferir, você acaba não vivendo.
Mas qual é o certo? Sempre pensar moralmente ou se jogar de cabeça sem jogar no que acontecerá depois? Encontrar o meio termo é muito complicado...

Postagem 24: Raiva, Nervosismo, Ira

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010 2 comentários
Estou prestes à explodir.


Mistura de tudo quanto é sentimento que deixa a pessoa brava. Um mix de raiva, nervosismo e ira, acumulados dentro de um corpo que a cada minuto que é carregado mais e mais um essas coisas. Pessoas reclamando, pessoas cobrando, pessoas dando conselhos, pessoas dando lições de moral, pessoas querendo opinar no que não sabem, dando pitaco em vidas alheias. Viver numa cidade caótica contribui mais e mais para esse sentimento confuso e extremamente raivoso, que faz a veia do pescoço pular, o coração bater descontroladamente, e os olhos se encherem de sangue. A vontade é de esmurrar o primeiro babaca que aparece pela frente ou esmagar a parede na minha frente com um soco tão monstruoso que minha mão se quebre. Quem sabe assim eu não me acalmo.

Postagem 23: Alienação

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010 0 comentários
Vou começar uma revolução contra o que?


Somos produtos de uma geração alienada. Uma geração que nunca teve que sair pelas ruas em busca de seus direitos. Mas hoje em dia, com tudo nas mãos, a sociedade se torna cada vez mais e mais alienada. O grande dilema é usar ou não calça justa, é xingar por motivos cada vez mais idiotas e futéis. É parecer um completo e total idiota por gostar de uma determinada banda e considerar todo o resto um grande pedaço de merda. É entrar no Twitter pra falar mal de desafetos. É sair pelas ruas portando lampâdas para estourar na cabeça de pessoas inocentes e achar isso divertido. É achar que, por ser jovem, nenhuma lei se aplica e pode-se fazer o que quiser. Que, por ter pais ricos e tão ou mais alienados que eles, que acham que os filhos nunca fazem nada de errado e passar a mão na cabeça deles irá fazer eles aprenderem alguma coisa. E eles estão certos, os filhos aprenderão: aprenderão a cada vez mais fazer coisas erradas, uma vez que os pais estarão logo ali para quando eles fizerem merda.
Somos produtos de uma geração alienada que não quer nada com nada. E tenho muita dó das futuras gerações.

Postagem 22: Companhia

domingo, 21 de novembro de 2010 1 comentários
É sempre bom ter uma.


Não importa para o que, ter alguém pra sair por ai, pro cinema, pro supermercado, pra padaria, pra lugar nenhum. Sempre é bom ter uma companhia para vagar a esmo. Você não se sente solitário, tem com quem conversar, divagar sobre as mazelas da vida ou apenas zoar um ao outro. Sair sozinho pode ser bom, mas sair com alguém sempre será melhor. 

Postagem 21: Desabafo

domingo, 7 de novembro de 2010 1 comentários
Ah...sei lá sabe...


Não sei ao certo. Nem quero saber. Mas sei lá. Por que toda vez tem que ser assim, sempre igual?
Tudo começa bem, fica maravilhoso ao longo do caminho e termina mal. Quase sempre é assim. Ou melhor, é sempre assim, nas poucas e parcas vezes que isso aconteceu. Mas sabe, continuo aqui. E cada vez mais me fecho pra esse mundinho asqueroso que me cerca, cada vez mais me isolo numa cúpula a prova de som, onde nada me atinge. Meu coração cada vez mais se torna uma pedra. Uma pedra cheia de rachaduras que formam cicatrizes ao longo dos tempos. 

Postagem 20: Apoio

quarta-feira, 3 de novembro de 2010 0 comentários
"As vezes é a única coisa que falta."


Sem sacanagem, como isso é uma coisa que me deixa pra baixo, me deixa triste. Não ter o apoio de quem a gente considera pra fazer as coisas que gostamos. Poxa, não custa nada dar aquele suporte, acreditar no outro. Isso não é difícil. Mas parece que é. É muito mais fácil criticar, botar pra baixo, falar que não vai dar certo, criar n maneiras de derrubar a felicidade ou sonhos alheios.

Postagem 19: Vazio

quarta-feira, 20 de outubro de 2010 0 comentários
"O copo está meio vazio."


Essa sensação de vazio que surge do nada. Você está sentado no sofá assistindo a tv quando é tomado de assalto por esse vazio incompreensível, que não é preenchido por nada que se tente fazer. O cerébro se esvazia, o estomâgo ronca. E o que se fazer? Esperar ...até que o garçom encha novamente o copo com mais uma dose.

Postagem 18: Acertos e Erros

terça-feira, 5 de outubro de 2010 3 comentários
Pra acertar precisa saber onde está errando.


Somos engraçados. Sempre querendo acertar tudo, não ter um único erro na vida. Achamos que não errando seremos perfeitos. Mas ai que está a graça de tudo: como sabemos que estamos acertando se nunca errarmos? Seres humanos erram por natureza. Alguns erram conscientemente, outros sem ter noção que estão errando. Mas, como aquele clássico chavão: errar é humano. E aqui entra a frase do começo do texto: Como sabemos se acertamos em certas escolhas se não tomarmos a decisão errada antes? É assim em toda a vida, afinal, alguns acertam de primeira. Outros, de segunda e alguns demoram. 
Espero não errar mais em certas escolhas...

Postagem 17: Futuro

segunda-feira, 27 de setembro de 2010 0 comentários
"Seu futuro não foi escrito, nem o de ninguém. O seu futuro é o que fizer dele..."


Está ai uma coisa que me assola profundamente: o futuro. Não sei, o fato de o futuro ser incerto, impreciso, indefinível me assusta. Não saber o que ele trará para mim, se serei feliz, se serei famoso. Parar para pensar nele me deixa assustado e na grande maioria das vezes perdido, afinal o que esperar dele se nem eu sei o que quero pra mim. Ficar andando a esmo não leva a lugar nenhum, leva apenas ao ponto de partida. Preciso encontrar um mapa que mostre o que o futuro reserva.
E quem sabe voltar dele para falar para mim desencanar dele...

Postagem 16: Revolução

terça-feira, 21 de setembro de 2010 4 comentários
Ser jovem e não ser revolucionário é uma contradição genética.


A frase dita a cima é verdadeira. Afinal, está do DNA de qualquer jovem o anseio, a vontade de ir contra o que é errado, de ir atrás de seus direitos, de seus princípios. Numa outrora geração, eles revolucionaram, correram atrás de seus direitos, foram contra à ditadura, quiseram ter o direito de votar, pintaram a cara e foram para a rua clamar o que queriam. Ai chega os anos 00. Os jovens tem tudo em mãos, nunca precisaram lutar por nada. E se dizem revolucionários somente por vestir a camiseta do Che e xingar muito no twitter. 
Se isso é revolução, não sei o que é ser jovem hoje em dia...

Postagem 15: Chuva

terça-feira, 14 de setembro de 2010 4 comentários
Raindrops keep falling on my head.


Estamos andando pelas ruas da cidade. Quando vemos, está começando a chover. Ou as vezes nem vemos: a água já cai com tudo. Então todos correm pra se proteger, não se molhar, ou apenas abrir o guarda-chuva. Mas e aquelas poucas e sinceras vezes que decidimos não fugir e deixar com que a água nos molhe? Aquela sensação de felicidade e liberdade momentaneamente toma conta da gente e sentimos vontade de simplesmente cantar na chuva.
O céu está se fechando...sinal de chuva por vir. Vou pegar meu guarda chuva e dançar na chuva.

Postagem 14: Briga

terça-feira, 7 de setembro de 2010 4 comentários
3, 2, 1, FIGHT!


Brigar com alguém é algo relativo. As vezes é cair nas vias de fato, entrar com seu punho fechado na fuça de outra pessoa por diversos motivos, ora racionais ora banais. Esse tipo de briga acaba com dentes quebrados, hematomas pelo corpo e talvez alguns pontos. Nada mais. Outras vezes é brigar verbalmente, seja entre inimigos ou amigos, por coisas em sua grande maioria bestas. O resultado dessa briga varia, as vezes alguém sai mais bravo do que entrou, sai chateado e as vezes até sem o amigo com quem brigou. 
Mas as vezes é bom fazer as pazes...faz bem pra alma e pro coração.

Postagem 13: Moda

quinta-feira, 2 de setembro de 2010 6 comentários
O que é moda?


Afinal de contas, o que é moda? É seguir tendências malucas impostas por uma corporação que empurra goela abaixo roupas que nunca serão mais vistas,usadas por modelos que por pouco não são mais pesáveis? Ou é seguir o diminutivo, as famosas modinhas? Várias pessoas com o mesmo estilo de roupa, seja toda preta ou totalmente colorida esquizofrênica. Eu prefiro não seguir moda alguma (mesmo que possa parecer impossível hoje). Sou mais usar uma roupa que me deixe confortável, feliz comigo mesmo e demonstrando como me sinto, estou. Hoje em dia muitas pessoas estão perdendo a própria identidade para ser aceita por um grupo que segue uma modinha. 
Malditos tempos modernos...

Postagem 12: Gosto(s)

quinta-feira, 26 de agosto de 2010 10 comentários
É que nem c*...cada um teu o seu.


Gostos. Todos tem os seus. Podem ser normais ou esquisitos, diferentes. Tem gente que gosta de comer um belo Big Mac na hora do almoço, na hora que bate aquela fome. Tem pessoa que prefere o clássico arroz e feijão. Mas gostos não se limitam a culinária. É muito mais que isso, é muito mais abrangente. Alguns gostam de colecionar quadrinhos, outros gostam de assistir a um jogo de futebol, outros de ficar debaixo das cobertas com a namorada (o) ou apenas ficar de barriga pra cima. E você? Qual é seu gosto?

Postagem 11: Sozinho

quinta-feira, 19 de agosto de 2010 9 comentários
Mesmo no meio da multidão.



Outra dia estava lá. Em torno de amigos. Todos conversando e se divertindo. Mas mesmo assim, me sentia sozinho. Sim, sozinho. Não importa, sempre haverá algum dia, alguma hora em que eu me sentirei sozinho, sem amigos, sem ter com quem conversar. Nessas horas pegarei meus tênis e sairei pelas ruas afora, sem rumo, apenas olhando para o céu. Quem sabe não cai uma companhia do céu.

Postagem 10: Músicas que Grudam

sábado, 14 de agosto de 2010 6 comentários
"Meus olhos coloridos ... merda"


Uma coisa que irrita são essas musiquinhas que grudam, sejam elas ou não chicletes. Isso me deixa muito nervoso, porque quer queira ou não, quando você perceber, vai estar cantarolando a bendita música. E não importa o que você faça, ela não vai sair da tua cabeça. A única maneira de fazer essa porcaria sair da tua cabeça é cantarolar uma pior ainda, ou seja, o problema nunca será sanado. E vem tudo quanto é tipo de música, desde Justin Bieber até Sandra de Sá (sim...a música dela não sai da minha cabeça).

Postagem 9: Indiferença

quinta-feira, 5 de agosto de 2010 6 comentários
...


Tem certas coisas as quais ficamos indiferentes. Depende da pessoas todas tem. Aquele amigo que vem te contar uma coisa super maneira e você fica só "ah...legal", sem dar muita atenção a ele ou ao fato. Isso vem acontecendo com certa freqüência comigo: muitas vezes eu me pego sem prestar atenção a pessoa e no final só mandar um "ah tá". É como se eu estivesse em outro plano: as vezes por vontade própria e outras vezes sem querer. Algumas vezes é justamente por saber o que a pessoa vai falar. Na primeira vez até vai, mas na quadragésima quinta fica complicado.

Postagem 8: Cantar

segunda-feira, 2 de agosto de 2010 12 comentários
Quem canta seus males...


Cantar faz bem pra alma. Nos desestressa, deixa nossos corpos mais leves, nossas almas mais calmas. Todo mundo, no fundo, gosta de cantar, não importa onde seja: cantando baixinho no quarto com as portas fechadas, ruflando na rua enquanto se caminha ou gritando durante o banho. Aliás o banho é um momento mágico: viramos astros, o xampu se torna nosso microfone e liberamos nossa voz enquanto a água cai sobre nossos corpos. Vou ali cantar um pouquinho.

Postagem 7: Sexo

sábado, 31 de julho de 2010 11 comentários
Hum....delicia...mais...


O sexo, tecnicamente, existe para a procriação, para se perpetuar a espécie. O ser humano, como sempre, resolveu ser diferente. Ele é um dos poucos que utiliza o sexo como forma de prazer. E deve ser muito bom. Afinal, se não fosse, milhares de pessoas não estariam fazendo a cada segundo. Corpos nus, em contato, gemidos, calor, posições...
Maldição, quero transar...

Postagem 6: Amor

quinta-feira, 29 de julho de 2010 13 comentários
All you need.


Amor é uma palavra complicada. Existem vários tipos de amor: há o amor de amigo, o amor de mãe, o amor de namorado(a), o amor platônico. Enfim, existe diversos tipos. Cada um com o seu significado. O de mãe é inquestionável, o platônico nem sempre é correspondido, o de amigo é reciproco e o de namorado(a) pode durar por toda uma vida ou não. E é justamente ai que as coisas complicam: o tempo que o dura o amor. Pois enquanto ele dura e é reciproco, o mundo é uma maravilha, as cores são mais vibrantes. Quando termina, o mundo se torna um caos, as cores se acinzentam. Amor é um sentimento muito complicado.



Postagem 5: Melhor Amigo

terça-feira, 27 de julho de 2010 21 comentários
Uma resposta honesta é um sinal de amizade verdadeira.


Dentre diversos amigos que temos, um, em especial, se destaca: o melhor amigo. Aquele que, com ou sem motivo aparente, se torna uma espécie de irmão. O sujeito que estará sempre ao seu lado, seja por coisas boas ou por coisas ruins, ele não se importa. Juntos, vocês são demais: fazem besteira, brincadeiras, armam confusão ou simplesmente não fazem nada. Mas o verdadeiro brilho por trás disso é que ele sempre será sincero com você, falando o que você quer ou não escutar. E,  independente do que aconteça, ele estará ali, para te apoiar.

Postagem 4: Irritação

domingo, 25 de julho de 2010 20 comentários
Há certas coisas que irritam. Muito.


Não há uma coisa no mundo que não irrite alguém. Seja bandas com cores esquizofrênicas, seja fãs revoltadas com quem fala mal de seus gostos, seja simplesmente pura irritação. Há sempre uma grande chance de se ficar irritado com alguma coisa, há qualquer hora do dia, a qualquer dia da semana. Fato. E, ultimamente, muita coisa anda me irritando, como escutar a mesma coisa várias vezes em um curto espaço de tempo. Acho que estou ficando velho.

Postagem 3: Desânimo

sexta-feira, 23 de julho de 2010 17 comentários
Tem dias que levantamos com o pé errado.


Sabe aqueles dias que não queremos nem sair da cama? Aqueles que sentamos no sofá as 2 da tarde e pensamos pra que sair dele. Quando, no meio daquela caminhada, o desânimo vem com tudo e nos domina, ficamos com vontade de nada e a força desaparece, assim, do nada. Não queremos ir ali, não queremos sair daqui. Tudo perde a noção, tudo perde a graça. Aquele desânimo chato que toma conta de tudo e nos impede de ter alguma reação, ter vontade de fazer alguma coisa legal, alguma coisa diferente. E da mesma forma que vem, ele vai.

Postagem 2: Amizade

quinta-feira, 22 de julho de 2010 17 comentários
Amigos são a família que nos permitiram escolher


Hoje em dia, com a banalização das palavras, a palavra amigo perdeu um pouco seu valor. Em todo se lugar se vê amigo, se vê pessoas chamando outras de amigo sem nunca ter falado ou visto a outra. Eu posso ter mais de cem amigos no orkut, mas com certeza, dali, muitos poucos eu realmente posso afirmar que são meus amigos de verdade. Amigo, com letra maiúscula, são aqueles que convivemos, que crescemos e/ou que aprendemos a confiar. Contamos os nossos mais obscuros segredos, falamos as mais sinceras verdades. Amigo pode contar um com o outro, pode aprontar junto.É muito difícil fazer uma amizade sincera e muito facil perder-la. E eu sou grato e tenho orgulho pelos poucos e bons que eu tenho. 

Postagem 1: Timidez

terça-feira, 20 de julho de 2010 24 comentários
Por que? Por que é tão complicado chegar em garotas? 


Eu vivo me perguntando isso. Queria saber porque eu tenho esse bloqueio. Não consigo chegar em uma garota que eu não conheço, simplesmente não tenho essa habilidade.
Algo dentro de mim ativa e eu travo. Não consigo progredir.
Queria aprender a controlar isso, poder desativar essa trava maldita. Isso sempre me atrapalha, em qualquer lugar. "O Computador ajuda a trabalhar com isso. " Bullshit! Isso não passa de balela! Falar com pessoas por computador é muito mais fácil, já que não existe silencio contrangedor, a pessoa não está vendo a sua fuça.
E isso acaba sim, prejudicando. Justamente por não ser tão hábil em dialogar com garotas, eu sempre estou sozinho. Passo décadas sem arrumar alguém. Já ouvi de tudo quanto é conselho: "vamos trabalhar em cima disso, beba alcool, enfim...
Deve haver alguma solução definitiva. Tem que haver. Só não sei qual. E isso é triste.
 

© 2010 (500) PostsBlogger Template by dzignine